Notícias : Rádio Nazareno


NOTÍCIAS/ARTIGOS

Arena Pantanal e sua linha do tempo da construção à inauguração

MATO GROSSO

Desde 2010, estádio mato-grossense está sendo construído. Pré-inauguração será nesta quarta-feira na partida entre Mixto e Santos pela Copa do Brasil.

A demolição do Estádio Governador José Fragelli, o Verdão, em maio de 2010, representou muita coisa para Mato Grosso. Não só de ver seu palco mais famoso vindo abaixo, mas pela construção de uma moderna arena, que pode ser a redenção do famigerado esporte mato-grossense, que nem de longe lembra os tempos áureos das décadas de 70 e 80, quando o Verdão lotava. 


Concebida sob um projeto de sustentabilidade e pensada para ser uma arena multiuso, o estádio passou por maus bocados ao longo dos quatro anos de trabalho. Teve princípio de greve, incêndio, empresa falida, polêmica das cadeiras, protestos e atrasos. Muitos atrasos. 

Da primeira data de inauguração até esta quarta-feira, dia da pré-inauguração do estádio (para 20 mil torcedores), se passaram quase um ano e meio. Pela previsão inicial, o estádio mato-grossense deveria ficar pronto em dezembro de 2012. Três projetos foram cogitados pelo Governo de Mato Grosso. Por fim, um estádio com conceitos ecológicos foi o escolhido. 

Arena Pantanal março de 2014 (Foto: Danilo Borges/ Portal da Copa)Arena Pantanal em março deste ano (Foto: Danilo Borges/ Portal da Copa)



Ao custo inicial orçado em cerca de R$ 400 milhões, o custo final chegou à R$ 570 milhões. O GloboEsporte.com preparou uma linha do tempo do estádio mato-grossense. Do início das obras à inauguração. Ao todo foram 5.210 funcionários que passaram pelo canteiro de obras. A inauguração oficial está marcada para o dia 26 de abril, na partida entre Luverdense e Vasco, pela Série B do Campeonato Brasileiro. Neste jogo, a capacidade total do estádio de 41.390 torcedores será usada. 

Maio de 2010

Máquinas, tratores, escavadeiras. Esse era o cenário do local, onde hoje os torcedores irão assistir a partida entre Mixto e Santos. O antigo Estádio Verdão começava a dar lugar à Arena Pantanal. Para isso, diversos equipamentos foram utilizados para a demolição do local, que levou cerca de 90 dias. Foram 35 anos de história do Verdão, que terminaram em menos de três meses. 

Arena Pantanal em 2010 (Foto: Assessoria/Agecopa)Arena Pantanal em 2010 (Foto: Assessoria/Agecopa)

 

Dezembro 2010

Até o fim de 2010, os trabalhos na Arena Pantanal se concentraram na demolição e remoção dos entulhos do antigo Verdão. Muito do que sobrou do estádio foi usado na construção da nova arena. Os refletores e algumas cadeiras também foram utilizados em outras praças esportivas de Mato Grosso. Até o fim do ano, a terraplanagem também estava bem avançada. 

Arena Pantanal em 2010 (Foto: Josi Pettengil/Secopa-MT)Arena Pantanal em 2010 (Foto: Josi Pettengil/Secopa-MT)



Março 2011

Já em 2011, o estádio mato-grossense começava a ganhar forma. Em fase de fundação, já era possível observar as primeiras vigas de concreto, que iriam sustentar a estrutura. Pode parecer estranho, mas a Arena Pantanal chegou a ser uma das mais adiantadas do país. Um dos itens que atrasaram as obras foram as constantes chuvas que caíram na capital de Mato Grosso no período. Com o solo alagado, as máquinas não conseguiam realizar seu trabalho. Uma fábrica de pré-moldados foi instalada no canteiro de obras, para agilizar a montagem de vigas e pilares. 
ara permitir todo este trabalho, uma fábrica de pré-moldados foi instalada no canteiro.

Maio 2011

Um ano após o seu início, o Governo de Mato Grosso admitiu pela primeira vez atrasos na obra da Arena Pantanal. O então secretário da Agecopa, Éder Moraes afirmou que o prazo deveria estourar em até sete meses. À época, ele culpou a burocracia e os órgãos fiscalizadores, que estariam barrando os repasses financeiros à empresa responsável. 

Junho 2011

“A etapa de edificação da superestrutura da Arena Pantanal, avança com fixação dos pilares e instalação dos blocos de concreto, o que dará forma ao novo Verdão. As fases de drenagem e fundação já estão adiantadas, com 90% de execução dos trabalhos. Também já foi iniciada a terraplanagem do local onde será fixado o gramado do campo de futebol. Atualmente 520 pessoas estão envolvidas na obra. O prazo para conclusão da obra é dezembro de 2012 e a Arena Pantanal é uma das obras em estágio mais avançado no Brasil, com 25% da construção concluída”, disse release enviado pela Secopa-MT no mês de junho de 2011. 

Pilares começam a ser erguidos na Arena Pantanal em Cuiabá (Foto: Lenine Martins/Secom-MT)Pilares começam a ser erguidos na Arena Pantanal em Cuiabá (Foto: Lenine Martins/Secom-MT)



Outubro de 2011

Em meio a brigas internas, a Agecopa (Agência da Copa) foi extinta para a criação da Secopa. Com 30% das obras concluídas, o estádio quase parou as obras devido a greve dos funcionários, que foi rapidamente contornada pelo consórcio Santa Bárbara/Mendes Júnior. Cerca de 600 funcionários trabalhavam no canteiro de obras. 

 



Dezembro 2011

A Arena Pantanal fechou o ano de 2011 com 35% das obras concluídas. As arquibancadas dos setores leste e oeste eram as mais avançadas, já podendo ser observada. O lado oeste recebia as vigas de jacaré, que dão suporte às arquibancadas, assim como o setor norte. A drenagem e terraplanagem foram finalizadas. 

Arena Pantanal em dezembro de 2011 (Foto: Edson Rodrigues/Secopa-MT)Arena Pantanal em dezembro de 2011 (Foto: Edson Rodrigues/Secopa-MT)

 

Primeiro trimestre de 2012

No ano que deveria ser o da sua inauguração, a Arena Pantanal começou janeiro com a instalação das estruturas metálicas, que foram utilizadas nas arquibancadas móveis, cobertura, entorno, pórticos, restaurante e escadas. O estádio recebeu ainda a visita do ministro do Esporte, Aldo Rebelo, que conferiu de perto as obras do estádio, que alcançaram cerca de 40%. 

Maio 2012

Aldo Rebelo voltou ao estádio em maio e viu as obras avançaram até 43%. Um mês antes, o secretário Éder Moraes foi substituído por Maurício Guimarães. A confirmação de que não seria sede da Copa das Confederações, o estádio desacelerou as obras. A Secopa se defendeu e afirmou que o consórcio priorizou a construção de pré-moldados. 

 



Segundo semestre 2012

Praticamente estagnada, a Arena Pantanal pouco avançou no período. Em outubro, o secretário-geral da Fifa, Jérome Valcke esteve em Cuiabá para acompanhar as obras e elogiou o andamento. O ex-jogador Ronaldo também integrou a comitiva. O estádio fechou a ano com 55% das obras concluídas e avançou apenas 15% durante o ano inteiro. Um terceiro turno de trabalho foi implantado e o prazo de entrega foi fixado para outubro de 2013. 

 

 

 

Janeiro de 2013

Janeiro de 2013 marcou a contagem regressiva de 500 dias para a Copa do Mundo. Porém, chegou nesta data com apenas 55% das obras concluídas. O trabalho de montagem das arquibancadas estava em andamento e deveria terminar até o início de fevereiro. O gramado estava previsto para ser colocado em abril. Ainda em janeiro, surgiram as primeira informações  que a empresa Santa Bárbara, integrante do consórcio, estaria à beira da falência, o que poderia comprometer as obras. 

Arena Pantanal janeiro 2013 (Foto: Edson Rodrigues/Secopa-MT)Arena Pantanal janeiro 2013 (Foto: Edson Rodrigues/Secopa-MT)

Março de 2013

Para tentar amenizar o princípio de crise, a Secopa-MT anuncia um avanço considerável nas obras, que chegaram a 62% em fevereiro. Em março, ela confirmou a saída da falida empresa Santa Bárbara Engenharia, que fazia parte do consórcio com a Mendes Júnior, das obras da Arena Pantanal. Na época, o secretário Mauricio Guimarães afirmou que o cronograma seria mantido (outubro de 2013). Porém, pela primeira vez, admitiu que o prazo poderia ser estendido. Cerca de 850 operários trabalhavam na obra. 

Junho 2013

'Com 70% de suas obras concluídas, a Arena Pantanal deu um importante passo nesta semana para sua conclusão, prevista para outubro deste ano. A primeira viga treliçada que compõe o pórtico da cobertura da Arena Multiuso Pantanal foi içada. Dois guindastes foram necessários para erguer a armação metálica de 120 toneladas, em forma de trave, no Setor Norte do estádio. A previsão é que os quatro pórticos que integram a estrutura estejam finalizados no próximo mês', trecho de uma reportagem do GloboEsporte.com de junho. 

porticos cobertura Arena Pantanal (Foto: Edson Rodrigues/Secopa-MT)porticos cobertura Arena Pantanal (Foto: Edson Rodrigues/Secopa-MT)

Agosto 2013

Com a saída da empresa Santa Bárbara, o ritmo da Arena Pantanal ganhou velocidade. Em agosto, o estádio registrou 80% das obras concluídas e se encaminhava para a conclusão. Após a conclusão dos pórticos, as máquinas deveriam deixar o local onde será o gramado, para a preparação do solo que irá receber o plantio de grama. No setor Oeste, os operários avançam no acabamento das arquibancadas, assim como na parte interna como banheiros, camarotes e restaurantes. 

Setembro 2013

O mês de setembro marcou a suspensão do pagamento de R$ 19,4 milhões à empresa Kango Brasil, que confecciona as cadeiras da Arena Pantanal. O valor pago foi alvo de investigação do Ministério Público de Mato Grosso e causou polêmica, já que cada unidade sairá em média por R$ 436, preço considerado alto se comparado com o estádio Mané Garrincha, em Brasília, por exemplo, onde cada assento custou R$ 175. O MP enviou uma carta recomendatória para a secretaria que pede o veto ao pagamento, enquanto o caso estiver sendo investigado. O imbróglio chegou ao fim em outubro, quando um acordo judicial firmado em audiência de conciliação entre a Secopa-MT e a empresa Kango Brasil, determinou a retomada do contrato. 

Arena Pantanal outubro de 2013 (Foto: Edson Rodrigues/Secopa-MT)Arena Pantanal outubro de 2013 (Foto: Edson Rodrigues/Secopa-MT)



Outubro 2013

'Antes da visita de membros da Fifa e do Comitê Organizador Local (COL) à Arena Pantanal, manifestantes invadiram o estádio que vai receber jogos da Copa do Mundo de 2014 em Cuiabá. O protesto conta com funcionários dos Correios e professores estaduais em greve, além de alunos, que exigem melhores salários do governo do Mato Grosso. No entanto, alguns reclamam dos gastos com o Mundial. Após o início do protesto, chegaram ao evento o secretário geral da Fifa, Jérôme Valcke, juntamente com Ronaldo e Bebeto, membros do Conselho de Administração do Comitê Organizador Local (COL), e o ministro do Esporte, Aldo Rebelo. A comitiva está em Cuiabá para ver de perto as obras da Arena Pantanal', trecho da matéria do GloboEsporte.com. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Outubro 2013

Ainda em outubro, um incêndio atingiu o setor oeste do estádio. Uma fumaça preta pôde ser vista de longe do estádio de Cuiabá. Segundo informações da Secopa-MT e do Corpo de Bombeiros, placas com isopor armazenadas no subsolo foram a causa do incêndio. Depois das investigações, a Polícia Civil concluiu que o incêndio foi criminoso. Ainda em outubro, o Governador de Mato Grosso admitiu que as obras poderiam avançar até janeiro. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Dezembro 2013

O gramado da Arena Pantanal finalmente começou a ser plantado em dezembro. Seis etapas de preparação do solo antecederam o plantio, e outras quatro serão feitas no gramado até a data de inauguração da Arena.  Além disso, foi fixado a primeira data de inauguração do estádio. Segundo a Secopa, um quadrangular entre os times mato-grossense seria a primeira partida da arena, no dia 16 de fevereiro. Já com a 'folga' concedida pela Fifa, que antes exigia a entrega até dezembro, a Secopa garantiu que tudo estaria pronto em fevereiro. 

Gramado Arena Pantanal (Foto: Edson Rodrigues/Secopa-MT)Gramado Arena Pantanal (Foto: Edson Rodrigues/Secopa-MT)

Janeiro 2014

O ano começou com a visita do secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcké, que esteve acompanhado de membros do COL e autoridades locais. Na ocasião, a preocupação de todos foi quanto ao gramado que apresentava falhas, além das cadeiras, que haviam começado a ser colocadas. Com 90% dos serviços concluídos a entrega da obra estava prevista para a segunda quinzena de fevereiro. Cerca de 1.300 operários finalizam os trabalhos. A membrana verde que reveste o estádio foi instalada por completo. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fevereiro 2014

Os principais fatos de fevereiro foram a instalação dos telões, além da suspeita de que o incêndio em outubro teria comprometido a estrutura do estádio. Por fim, a Secopa apresentou laudos que tranquilizaram a Fifa e demais envolvidos. A cobertura foi praticamente finalizada e alguns operários já começavam a deixar o canteiro de obras. Com o gramado ainda em desenvolvimento, o quadrangular entre os times mato-grossense foi descartado. Ainda em fevereiro, a CBF e o Governo de Mato Grosso confirmaram a partida entre Mixto e Santos, pela Copa do Brasil, no dia 02 de abril. 

Março 2014

Cadeiras, acabamento, limpeza, testes de luz e som. Na reta final das obras, a Arena Pantanal atingiu 97% das obras e se aproximava da conclusão. Menos de um mês para sua abertura, o estádio deu sinais de que seria entregue no prazo fixado, ou seja, no dia 02 de abril. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Abril 2014

02/ABRIL/2014

Fonte: G1 MT



MATO GROSSO: Mais Notícias/Artigos

COMPARTILHE!



PUBLICIDADE

FACEBOOK



Rádio Nazareno 

- A Emissora do povo de Deus

Acessos: 5.851.821

Quarta, 18 de Outubro de 2017